quinta-feira, agosto 04, 2005

A Menina e a Dor

Não há o que temer nas trevas,
Se em nosso peito habita a Luz!
... Quando há Amor em nossos olhos,
Todos os caminhos se tornam claros...

Tudo são fases e a roda sempre gira...
Nunca para... nunca cessa...
Vamos e voltamos para o porto de
Nossas Infâncias perdidas...

Sei que o mostrar é da tua natureza,
Porém, cuidar-se e recolher-se,
Em alguns momentos sofridos,
É a mais sábia das ações
Quando em nosso peito nos toca a Dor!

Este caminho sombrio e de medos!
Este trilhar tão sofrido e dilarecante...
A Dor!

Siga teus passos, menina inocente...
Que em teus braços
Virá a Paz e a Ternura,
Como eternas companheiras de teus dias!


Jorge Alberto Neves
*
04.08.2005 - 17:37:31


*obra protegida por copyright

7 comentários:

Anônimo disse...

Olá menino das belas palavras :)
Linda poesia, adorei
Beijão e tenha um excelente fim de semana

Anônimo disse...

A anonima aí sou eu, a Flora do Orkut ;)

Anônimo disse...

Num castelo sombrio me encontro
na profundidade da dor
entre trevas e ventos
abismo e o medo
a espera de sua luz
no caminho sombrio
desta solidão...
x.x.x.
darkside!

Anônimo disse...

Ola Jorge !!
Nossa adorei todos os seus poemas.
Mas um que me tocou bastante foi esse.
Muito lindo mesmo, parabéns !
E acho que deveria escrever um livro !!!
Beijos da sua amiga Kelly

Amanda Cristina disse...

... mais uma vez me surpreendo com sua poesia é linda, me faz sonhar
PARABÉNS

Amanda Cristina disse...

... mais uma vez me surpreendo com sua poesia é linda, me faz sonhar
PARABÉNS

Amanda disse...

... mais uma vez me surpreendo com sua poesia é linda, me faz sonhar
PARABÉNS