segunda-feira, junho 06, 2005

Uma Mulher Ao Leito

Mulher que deitas ao leito comigo,
Tu és a tela onde minha obra eu crio
A folha em branco onde meus versos rabisco
E teu corpo é a argamassa onde fêmea eterna
A tenho para sempre no cio!

Tuas curvas desbravo
Tal qual um conquistador insaciável.

Teus segredos, revelo,
Para então, dominar-te inteira!

Tu és menina,
Tu és idosa,
Tu és madura,
Mas sempre serás mulher!

No teu sorriso ingênuo
Crio o gemido do prazer proibido,
E em teu olhar infantil
O espanto ao teu corpo, por completo invadir!

A ti, minha formosa deusa,
Sejas Demônio, Musa ou Ninfa,
Aceita este poeta que em toscos versos te pinta
A dizer a paixão e desejo que em meu coração habita!


Jorge Alberto Neves*
12/09/2004 - 11:55:10


*obra protegida por copyright

3 comentários:

Giulia disse...

nooooooooooooooooooossa!
mto showw!
mto lindo!
gostei mto!
parabéns heim.....
bjusssss

Anônimo disse...

Uauuuu um dia alguem ainda fala isso para mim...vai vendo...rsss
Bjos

Carla

Cris disse...

Retrato de uma mulher amada...Toda mulher deveria ouvir estas palavras do marido ou "namorido"...rsrs!!O amor entre um homem e uma mulher, é algo sublime, eterno, mágico e inexplicável, onde juntos, controem uma história deixam um legado... não há nada no mundo que possa destruir um verdadeiro amor!!! Lindo!!!