sábado, setembro 10, 2011

A Pequena Morte

O tempo já não passa,
Para os loucos que
Verdadeiramente amam!

Mergulham no Mar
Da delícia do Amar demais,
Para ressurgirem puros,
Completamente tomados (molhados)
Em Amor!

E, se entre os lençois,
Te entreguei meu coração inteiro,
Foi porque, no instante máximo,
Explodi feito um deus,
Me fazendo eterno em Amor,
Na pequena morte,
Do instante em que te fiz minha!


Jorge Alberto Neves*
11/09/2011 - 09:48:07

*obra protegida por copyright

2 comentários:

Cris disse...

Lindo!!! Parabéns... seus poemas retratam a felicidade de um coração, no qual, existe um verdadeiro amor!!! Logo, digo mais uma vez... você deveria publicá-los...rsrs! Abs!!!

nani rangel disse...

Nossa!..gostei muito..
admirável qdo chama de pequena morte a entrega... DDD..Parabéns!! Arrzo