sábado, agosto 26, 2006

Criancas Alegres a Brincar

A Dor e o Amor
Brincam em meu peito,
Feito duas crianças alegres,
Consumindo minhas forças,
Na saudade que meu corpo
Sente do teu!

Teu bailar, teu olhar!
... Teu cheiro e doce sabro!
Me fazem a falta
De um alimento dos deuses,
Como a ambrosia no Olimpo!

E, por mais que mil concubinas eu tivesse,
E seus carinhos, beijos e afagos,
Me fossem perpetuamente oferecidos,
Nada disso apagaria
A ausência tua,
Que me doi na alma,
Como a cruel ferida
Da arma de meu cruel inimigo!

Rio de mim mesmo,
Pois, enquanto sofro nestas linhas tolas,
De um poeta saudoso e apaixonado,
A Dor e o Amor,
Agora, chamam a Saudade,
E, à distância, começam a brincar!


Jorge Alberto Neves*
01/04/2006 - 09:46:49


*obra protegida por copyright

2 comentários:

Claudia Neves disse...

É tão difícil comentar esta quanto a anterior...
Cada dia vc se supera e me emociona cada dia mais e mais... Esse fim de semana vc me deu um enorme presente postando estes poemas! Me emocionei a primeira vez que li e mais ainda qdo os vi postados aqui! Estou com "aquele sorriso" que não termina, rs...
E com a saudade queimando meu peito!
Parabéns mais uma vez!!!! E muuuuito obrigada!

val disse...

Parabéns por esta poesia! É bom viver apaixonado, desde que ambos sentem um pelo outro, como podemos sentir nesta poesia.