sexta-feira, agosto 25, 2006

A Rosa, O Barco e o Voar

(I)

...Uma rosa cresce à beira do cais
é linda pois o mar assim a fez...
Ah... Banhar-se às águas quer demais
Para ser gaivota e voar talvez...

Poesia...! Ah!... Poesia!
Navega a vida como navio solto
sem corroer-se com a maresia
Apenas nadar todos os mares é pouco

Para o pequeno barco a sair de mim
Abandonando-me como um viandante
Numa maneira louca, descontrolada assim

Ao meter-se por entre os mares
Do abismo profundo, sem fim,
Numa ânsia de viver, de navegares!


(II)

Em terra firme me sinto eu!
Sou o próprio chão que piso,
Como o barco que era corpo meu
A vida que em mar naveguei, como preciso

Ser aventureiro e desbravar
A mata linda que desconheço!
Ver! Sentir! Aprender a chorar
Ao compreender a vida em seu profundo começo!

Não pertenço mais ao mar, talvez!
Amo à terra firme do barro que vim
E do sopro que me adentrou de vez

Os caminhos de meu eu sem fim
Animando-me a vida divina
Conduzindo-me à loucura de amar assim!


(III)

Parar à margem, à praia...
Observando a natureza tão bela.
As gaivotas voam e como baila
Minh’alma enquanto a viagem espera!

Ao fim que todos sonhamos
Às terras d’além mar!
Ah!... Paz é tudo o que buscamos
Partir! Navegar! Sem saber voltar

Ao porto de minha infância perdida
Nas lembranças que estranho ser eu
D’um passado na vida vivida

Ao sabor d’uma loucura qualquer
Vendo! Aprendendo, talvez a amar
A busca louca que Amar somente quer!


(IV)

Outras terras e mares virão
Com a maré que traz todos os sonhos
Do menino ao qual o peito invadirão
Os sentimentos de um homem tristonho...

Incompreendido na sua natureza
Em sua própria concepção de ser
À mercê do mundo e da malvadeza
Por Amor alucinado no peito ter!

... Somente ao mar minha alma é livre
podendo voar por onde quiser
E não um trapo humano que apenas vive.

Saborear a brisa fresca que Deus me deu
Banhar-me nas águas que são lindas
Decifrando todo um enigma de ser eu!


Jorge Alberto Neves*
06.02.88 – 17:00:00


*obra protegida por copyright

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns!!!
Queria ter o Dom da escrita. São lindas e verdadeiras as suas poesias.
Beijos em seu coração.

Jacque Tebaldi

Claudia Neves disse...

Parabéns!!! Como sempre!
Meu amor, eu sempre disse que vc tem o dom das palavras e da escrita. Com um papel e um a caneta na mão vc faz coisas maravilhosas como essa poesia linda, a partir de coisas simples e transforma num belo poema!
Parabéns!
Esposa